A melhor biblioteca online grátis

O Mar

FORMAT: PDF EPUB MOBI
DATA DE LANÇAMENTO: 2014
TAMANHO POR ARQUIVO: 12,35
ISBN: 9788525054319
LÍNGUA: PORTUGUÊS
AUTOR: Banville,John
PREÇO: GRATUITO

Tudo Banville,John livros que você lê e baixa de nós

Оescrevendo:

Embora haja idas e vindas temporais, o livro é a memória do homem já idoso, após perder a esposa Anna: o tempo se distende para englobar a infância repleta de um fulgor selvagem, o peso emocional e existencial desconcertante do período da doença da mulher, para encontrar Morden revisitando The Cedars com a filha Claire, e para registrar o período final com Mme. Vavasour e seu inquilino, um coronel aposentado, em momentos que proporcionam não apenas ajustes emocionais entre os personagens, mas memórias proustianamente disparadas pelos sentidos. Referências à arte perpassam o livro, ilustrando a percepção do personagem principal, mas há sobretudo a obra de Pierre Bonnard, a favorita de Morden, aludida em toda parte, criando um paralelo entre arte e vida mais complexo do que o velho clichê.Assim, Morden rememora longamente o despertar erótico na infância, ligado à família Grace, que também frequentava The Cedars: o pai Carlo, um tipo caracterizado quase como um sátiro (“marido caprino”, Banville descreve a certa altura), a mãe Connie, voluptuosa e de uma vulgaridade sensual, os filhos maliciosos e naturais, Chloe, Myles (gêmeos, e o garoto, mudo), e Rose (como uma babá das crianças), pessoas de classe média alta a quem o mais pobre Morden chega a se ligar por laços de amizade e amor, e a quem acompanha nos passeios de família no litoral. Banville constrói e desenvolve suas cenas com apuro visual em descrições e comparações, claramente empenhado em tornar visíveis para o leitor suas notáveis paisagens imaginárias, dotadas de um realismo sensorial que se pode dizer poético, pela concisão e pela imaginação de seus métodos.O mar assume papel múltiplo e opera como um personagem: é tanto o condutor da narrativa líquida e aparentemente informe, como também é o receptáculo daquelas presenças, e as reúne numa espécie de momento mágico que se estende da juventude à velhice, quando a agitação da vida cede a uma solidão de encontro com fantasmas. O mar é ambas as coisas, assim: solar e terrível na infância, e companheiro outonal da velhice de Max Morden, fazendo eclodir também um mar de memórias que compõe prazer e tragédia, na duvidosa exatidão do passado na memória.

...ro, o ciclo de conversas 60 Minutos de Ciência mergulha nos assuntos do mar e convida investigadores dedicados à exploração e à conservação dos oceanos para partilharem o seu conhecimento e a sua experiência com o grande público durante 60 minutos a partir de uma questão-chave ... Amo o mar: descubra o profundo sentido dessa simples frase ... . ... 19 Mar 19 Mar Apoio às Escolas - Recursos Num momento em que as escolas portuguesas se encontram com as atividades presenciais suspensas, a Direção-Geral da Educação (DGE), em colaboração com a Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional (ANQEP), construiu este sítio, com um conjunto de… O nível máximo que a água do mar alcança chama-se maré alta ou preamar. Em oposição, o nível mais baixo que as águas oceânicas podem chegar é chamada de maré baixa ou baixa-mar. As marés baixas e as marés altas, ocorrem em intervalos de aproximadamente seis horas. O Surf Day é um evento que promovemos uma vez ao mês, um encontro entre mulheres ... Instituto Hidrográfico ... . Em oposição, o nível mais baixo que as águas oceânicas podem chegar é chamada de maré baixa ou baixa-mar. As marés baixas e as marés altas, ocorrem em intervalos de aproximadamente seis horas. O Surf Day é um evento que promovemos uma vez ao mês, um encontro entre mulheres de todas as idades. A proposta é empoderar, ensinar e compartilhar nossa paixão pelas ondas do mar com as manas que querem aprender a surfar e entrar no universo feminino do surf. Azul profundo. Sempre presente mesmo que o percurso seja para o interior. O Índico, o Pacífico, o mar da Bretanha, o que banha a cidade de Nice. O mar que o escritor olha de costas para a terra ......